O que toda empresa precisa saber sobre Transformação Digital e proteção de dados

De acordo com o estudo
De acordo com o estudo “Mercado Brasileiro de Softwares e Serviços 2016”, 54% das médias e grandes empresas no Brasil devem realizar investimentos em Transformação Digital até o final de 2016

Vivemos um período no qual as mudanças acontecem mais rápido do que nunca. A cada mês surgem novidades no mercado de tecnologia e a TI passa por uma revolução assustadora. Com isso, surgem novas possibilidades e também novas necessidades. A Transformação Digital (DX) traz mais agilidade para o mundo dos negócios, pois permite capturar, analisar e tomar decisões sobre quantidades imensas de dados.

Para tal, já existem muitas tecnologias capazes de realizar essas funções, como computação na nuvem, convergência e hiper convergência de infraestrutura, armazenamento all-flash, etc. Mas para conseguir aproveitar ao máximo as novas soluções, é preciso adaptar a infraestrutura da empresa para que hardware e software se conectem da forma mais rentável e produtiva possível. É preciso pensar também em possíveis questões envolvendo proteção de dados.

Uma das mudanças mais notáveis que a DX está proporcionando é uma aproximação cada vez maior entre TI e a área de Negócios, segundo a pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a IDC. O “Estudo sobre o Mercado Brasileiro de Softwares e Serviços 2016” afirma que 54% das médias e grandes empresas no Brasil devem realizar investimentos em DX até o final de 2016.

Em relação à segurança dos dados, o relatório mostra que essa preocupação já chegou às empresas, que devem aumentar o orçamento para proteção em pelo menos 2% dototal destinada à TI. Esse, na verdade, é um grande desafio, pois nos últimos anos investimos muito em mobilidade e tecnologias para tornar as plataformas mais acessíveis, mas chegamos agora a um patamar na qual a preocupação com segurança e eficiência ganham destaque. Ainda de acordo com o estudo da ABES, 50% das organizações devem criar restrições ao uso de BYOD (BringYourOwnDevice) e mais de 70% vão investir em maneiras de controlar as tarefas realizadas nesse cenário de mobilidade das equipes.

Nossos sistemas atuais de trabalho podem também diminuir muito a agilidade que a DX traz para as empresas. O modo como trabalhamos hoje – com criação de backups, sistemas de recuperação de dados e ociosidade programada – pode sufocar toda a eficiência, performance e disponibilidade que as soluções DX são capazes de entregar. Ao aderir à Transformação Digital, é preciso também modernizar processos e todo o seu relacionamento com proteção de dados.

Entre as melhores práticas, que se adaptam melhor ao cenário de DX, podemos citar um banco de dados que atue com snapshots e replicação de dados, além da aplicação de políticas automatizadas que estejam em sintonia com a área de negócios da empresa. Adotando essas medidas, é possível melhorar radicalmente a gestão de dados e o controle de cópias, diminuir custos e, com isso, aumentar a resiliência do seu negócio.

Hoje no mercado já é possível encontrar soluções capazes de se adaptar ao novo mundo das Transformações Digitais e, com isso, trazer todos os benefícios já citados. Essas soluções são capazes de criar armazenamentos primários instantâneos ou replicar este mesmo banco em sites remotos, com o uso de snapshots. Isso garante mais economia, recuperação quase imediata de dados e impacto mínimo na produção.

Outro ponto positivo é o maior controle de cópias realizadas de informações do banco de dados, item que pode gerar muitos problemas em relação à segurança. Cada solução usada dentro da empresa acaba gerando o seu próprio backup interno, gerando duplicidade de informações e facilitando o seu acesso indevido. Devemos sempre considerar a possibilidade de ataques mal intencionados, dando de agentes internos quanto externos. O que aconteceria se os principais dados da sua empresa vazassem? Isso é algo que precisa ser analisado com seriedade. Se a sua alternativa a uma perda massiva de dados é utilizar um backup na nuvem, imagine quanto tempo levaria para conseguir acessar tudo novamente.

Outro problema evitado seria a criação de múltiplas cópias de dados. Especialistas indicam que mais de 60% do sistema de armazenamento das empresas são utilizados para guardar cópias de informações já existentes, gerando um custo de mais de 40 bilhões de dólares para as organizações. Isso acontece muitas vezes como um resquício de antigos sistemas de segurança, além do modo como as equipes se comunicam e trabalham dentro da empresa. Fica quase impossível saber com exatidão quantas cópias existem de determinadas informações importantes para a organização.

Com relação a custos, para cada dólar gasto no armazenamento de um novo dado, de 4 a 7 dólares são gastos para sua proteção. Imagine o quanto uma empresa com 60% dos dados redundantes estaria gastando a mais, sem nenhuma necessidade?

Para ser uma referência no atual mercado de TI, as organizações não podem esperar mais: é preciso investir cada vez mais na DX e aproveitar toda sua agilidade e eficiência. Com os investimentos corretos, é possível aumentar a produtividade e ter mais lucratividade. Não é isso que toda empresa precisa?

Marcelo Sales – CTO Latam da Hitachi Data Systems