Fluxo de Caixa e ERP: tomada de decisões estratégicas

O planejamento dos recursos que entram e saem é essencial para o sucesso de uma empresa. Por ser um software de gestão empresarial, o ERP contribui imensamente na otimização do tempo e também na redução dos gastos nos processos produtivos. Assim sendo, se torna muito útil no controle orçamentário, principalmente no controle das finanças, assim como vendas, orçamentos, pedidos, controle de estoque, nota fiscal, entre outros.

O fluxo de caixa é um montante de capital altamente volátil que uma empresa utiliza como base para firmar novos investimentos. Com a coleta, armazenamento e processamento de todas as informações do fluxo de caixa pelo sistema ERP, há confiabilidade das informações, decidindo assim se a empresa pode arcar com o investimento ou não.

A comunicação entre todos os setores da empresa é o principal atributo benéfico proporcionado pelo uso do ERP. Com dados bem apurados e informações precisas, é possível avaliar o desempenho de todos os setores. Desta forma, o sistema ERP está intrinsecamente associado às rotinas do fluxo de caixa de uma empresa.

Vantagens de um fluxo de caixa saudável

– Criação de planos e projeções de ação eficientes;

– Compreensão dos resultados financeiros de forma fácil;

– Visualização de potenciais problemas financeiros.

Desvantagens do fluxo de caixa sem um sistema ERP associado

– Armazenamento das informações feito de forma ineficiente;

– Informações escassas e com baixa confiabilidade;

– Erros podem destruir planejamentos por completo.

 

Saiba mais sobre o SGE,  o sistema de gestão da Insoft.