3 erros de controle financeiro e como evitá-los

Obter uma gestão financeira eficaz é de grande importância para qualquer empresa.

Planejamento e organização devem ser as palavras de ordem para que as operações prosperem e o empresário evite dores de cabeças desnecessárias, ou, ainda, tenha a triste tarefa de anunciar o fechamento das portas. Afinal de contas, sem o correto controle do dinheiro que entra e sai do negócio, fica cada vez mais difícil trilhar o caminho correto rumo ao sucesso empresarial.

Para não ter esse dissabor, deve-se estar atento à prevenção de alguns erros comuns nas finanças de diversas pequenas e médias empresas. Fique ligado e veja como evitar:

 

1-   Falta de controle de estoque

O produto oferecido por sua empresa é o principal gerador de renda para manter o negócio em ascensão. Portanto, são grandes as chances de prejuízo se não houver controle de estoque. Atente-se para não deixar muitos itens parados ou em falta.

No primeiro exemplo, a companhia acumulará perdas financeiras por ter produto estagnado na prateleira, enquanto no segundo perderá vendas. O ideal é equilibrar, mantendo a quantidade adequada de produtos conforme a demanda.

 

2-   Não registrar as operações realizadas

Não manter o hábito de registrar todas as operações do negócio é bastante comum entre os gestores brasileiros – sobretudo àqueles que controlam micro e pequenas empresas. Embora pareçam inofensivos, esses valores se acumulam e quanto maior é o número de operações, maior é o valor total.

Muitas vezes, pequenos gastos são deixados de lado pelo negócio, indo desde os pequenos descontos em operações bancárias até valores diferentes de caixa.Isso atrapalha a gestão financeira porque, ao serem ignorados, esses gastos impedem que as contas fechem adequadamente.

Por isso, o melhor é fazer o registro, inclusive no fluxo de caixa, de todos os gastos, por menores que sejam.

A gestão financeira consiste na aplicação de técnicas e uso de ferramentas que ajudem a controlar as finanças do negócio. É essa gestão a responsável por diagnosticar a saúde financeira do negócio, assim como por garantir que o negócio disponha dos recursos necessários para proceder.

 

3-   Não ter um sistema de gestão

Não utilizar um sistema de gestão no dia a dia é um dos erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa – não importa o seu tamanho. A falta desta ferramenta faz com que o gestor desconheça os detalhes das operações e processos do seu próprio negócio, aumentando exponencialmente as chances de erros e dificuldades em todos os setores da empresa.

Por isso, quando o assunto é controlar o fluxo de caixa e os serviços oferecidos aos clientes, nada melhor que um sistema de gerenciamento financeiro, como o sistema SGE – que permite aos usuários realizar o monitoramento das mais diversas informações inerentes à gestão financeira do negócio. Conhecer e controlar corretamente estes dados permite ao gestor reconhecer eventuais problemas e até mesmo oportunidades, ajudando a empresa a crescer ao longo do tempo.

Além de atuar no presente, a gestão também é feita com olhos no futuro, de modo que ajude a segurança e robustez do empreendimento.