Arquivos mensais: outubro 2018

TIPOS DE NOTAS FISCAIS: O que são e quando emitir?

A nota fiscal eletrônica tem como função registrar uma operação de circulação de mercadorias ou uma prestação de serviços, realizada por uma empresa, para fins de recolhimento de impostos e fiscalização. Ela é emitida e armazenada eletronicamente.

O principal objetivo da NF-e é utilizar um único modelo nacional de documento fiscal eletrônico, tanto em operações de circulação de mercadorias como de prestação de serviços.

Vamos entender melhor os tipos de notas fiscais existentes na legislação brasileira.

 

Nota Fiscal de Venda de Produto (NF-e)

A nota fiscal eletrônica de venda de produtos (NF-e) registra a operação de faturamento/venda de produtos de sua empresa.

Você deverá emitir a NF-e e também garantir que, na entrega, seja enviado o DANFE (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica).

Ele é uma representação gráfica simplificada da NF-e e deve conter a chave de acesso da NF-e, permitindo ao cliente consultar as informações na Internet e acompanhar a mercadoria em trânsito.

 

Nota Fiscal de Serviço

Como o próprio nome já diz, as Notas Fiscais de Serviço (NFS-e) se destinam a registrar operações de serviço.

Em uma assistência técnica de computadores, por exemplo, deve ser emitida uma NFS-e para identificação dos serviços realizados no equipamento.

 

NF-e Complementar

A Nota Fiscal Complementar é emitida para acrescentar dados e valores que não foram originalmente informados no documento fiscal.

A legislação define essa possibilidade em alguns casos, como:

  • Na exportação, se o valor resultante do contrato de câmbio acarretar acréscimo ao valor da operação constante na Nota Fiscal
  • Na regularização em virtude de diferença no preço, em operação ou prestação, ou na quantidade de mercadoria
  • Para lançamento do imposto, não efetuado em época própria, em virtude de erro de cálculo ou de classificação fiscal.

Continue lendo TIPOS DE NOTAS FISCAIS: O que são e quando emitir?

Indústria 4.0

 

O que é indústria 4.0?

É um conceito de indústria proposto em 2012 por empresários da Alemanha e que engloba as principais inovações tecnológicas dos campos de automação, controle e tecnologia da informação, aplicadas aos processos de manufatura. A partir de Sistemas Cyber-Físicos, Internet das Coisas e Internet dos Serviços, os processos de produção tendem a se tornar cada vez mais eficientes, autônomos e customizáveis.

Isso significa um novo período no contexto das grandes revoluções industriais. Com as fábricas inteligentes, diversas mudanças ocorrerão na forma em que os produtos serão manufaturados, causando impactos em diversos setores do mercado.

Essa revolução é impulsionada pelo avanço das tecnologias de comunicação e informação, e também pela fusão entre o mundo real e a realidade virtual. A combinação desses fatores está transformando os processos industriais tradicionais, e levando a um movimento de desenvolvimento.

 

Que características tem?

  1. Flexibilização da linha de produção

Essa característica, também chamada de modularidade, possibilita que qualquer tarefa da linha de produção seja modificada de imediato.

Com o acoplamento e desacoplamento automático de diferentes módulos, a empresa pode fabricar um item diferente do outro em sequência, sem a necessidade de reconfigurar todo o processo.

Na prática, isso significa que a produção pode ser otimizada de acordo com a demanda, além de criar a possibilidade de customizar totalmente a mercadoria.

  1. Descentralização do trabalho

A máquina não vai depender do elemento humano para operar. Ela vai ser controlada por um sistema ciberfísico, que recebe a informação de como o equipamento está funcionando e comanda a produção em tempo real.

  1. Alta velocidade no recebimento e análise de dados

Toda informação gerada pelo equipamento não vai precisar ser coletada e avaliada de forma convencional. Isso será feito automaticamente pelo sistema, criando um efeito imediato.

  1. Virtualização

A indústria inteligente terá também uma cópia virtual. Trata-se de uma rede de sensores presentes nas máquinas e na planta da fábrica. Ela permite a obtenção remota de informações, bem como a observação e controle indireto do ambiente.

Com isso, será possível:

  • Poupar tempo;
  • Reduzir a quantidade de erro;
  • Tomar decisões mais acertadas.

 

Aspectos relevantes

Um dos maiores impactos previstos por especialistas quanto à Quarta Revolução Industrial está relacionado ao mercado de trabalho e à oferta de mão de obra. A tendência é que as posições de trabalho que exijam esforços manuais e repetitivos sejam, aos poucos, substituídas pela mão de obra automatizada, realizada por meio de máquinas e robôs. Dessa forma, os profissionais passarão a ter um papel mais estratégico dentro das empresas e ocuparão cargos em que o conhecimento técnico não será considerado um diferencial, mas uma competência necessária para que as funções sejam exercidas.

Outro ponto a ser transformado pela Indústria 4.0 está ligado à criação de novos modelos de negócio. A customização prévia de produtos por parte dos consumidores, que lentamente é adotada pelas empresas devido ao aumento dos custos e processos de manufatura, será um dos serviços que mais ganharão com essa nova era da indústria. Como as máquinas contarão com sistemas inteligentes, a capacidade de permitir a personalização de acordo com as preferências dos clientes será elevada, que torna a experiência do consumidor e o relacionamento com as empresas ainda mais próximo e forte.