10 tendências tecnológicas estratégicas para 2018

As principais tendências tecnológicas estratégicas foram anunciadas no Simpósio do Gartner/ITxpo 2017, em Orlando, e poderão afetar a maioria das organizações em 2018. Estas tendências possuem um potencial disruptivo elevado e apresentam uma evolução crescente acelerada, devendo atingir um pico nos próximos cinco anos.

Estas tendências tecnológicas estratégicas para 2018 estão relacionadas com inteligência artificial, na mistura entre os mundos digitais e físicos e na exploração das relações entre pessoas, dispositivos, conteúdos e serviços para disponibilizar negócios digitais.

Inteligência Artificial (IA)

A criação de sistemas que aprendem, adaptam e agem por contra própria será um dos principais ramos a ser explorado pelas empresas de tecnologia até 2020.

Aplicações inteligentes

A incorporação de inteligência artificial se dará nos próximos anos de forma a todas as aplicações, fixas ou móveis, além dos serviços, não existirem sem IA e aprendizagem automática.  A IA constitui um grande desafio, incluindo temas da gestão empresarial. Os softwares ERP devem utilizar a IA para acrescentar valor de negócio em novas versões na forma de analítica avançada, experiência do usuário e processos inteligentes.

Coisas inteligentes

Objetos físicos aproveitam a IA para avançar seu funcionamento e interagir de forma natural com elementos e pessoas, como por exemplo automóveis autônomos, robôs e drones. Atualmente, a utilização de veículos autônomos na agricultura ou mineração é uma área em crescimento acelerado. Devemos ver o crescimento deste cenário nos próximos anos.

Gêmeo digital

Gêmeo digital nada mais é do que a representação de uma entidade ou sistema do mundo real no mundo digital. Eles estão interligados com o mundo real e sua utilização se dá para compreensão do estado da entidade ou sistema, dar resposta a mudanças, permitir simulações, melhorar operações e análises avançadas.

Cloud e Edge Computing

A edge computing permite que o processamento, a recolha e a distribuição da informação se dê próxima da fonte da informação, de forma a problemas com conectividade, latência e largura de banda ficam apenas sujeitos nos modelos distribuídos de cloud computing, por exemplo.

A cloud computing se dá em modelos escaláveis e elásticos, disponibilizadas como serviço e que não obriga um modelo centralizado. A cloud pode ser utilizada para criação de um modelo orientado para o serviço e uma estrutura de coordenação e controle centralizadas com a edge.

Plataformas de conversação

A responsabilidade de traduzir intenções passa do usuário para o computador, havendo uma mudança na forma como as pessoas interagem com o mundo digital. Nos próximos anos, as interfaces de conversação vão ser objetivos principais na produção de aplicações para interação. A principal diferença será a disponibilização de resultados mais complexos.

Realidade virtual e realidade aumentada

O mercado de realidade virtual e realidade aumentada atualmente é voltado para o público adolescente e é fragmentado. O interesse neste mercado é elevado, o que resulta em muitas novidades na área de aplicações. Esta tecnologia otimiza a forma como as pessoas veem e interagem com o seu mundo, dizendo respeito à percepção e interação das pessoas com o mundo digital. Isto também pode se dar lucrativo à empresas que buscam a melhora dos seus processos de visualização de problema, permitindo aos seus funcionários uma visualização aplicada.

Blockchain

A tecnologia blockchain é uma estrutura de dados que está evoluindo de uma estrutura de moeda digital para uma plataforma de transformação digital. Esta tecnologia pode ter muitas aplicações potenciais além de serviços financeiros, incluindo administração pública, saúde, indústria, verificação de identidade, registro de títulos, dentre outros. Segundo a Gartner, a blockchain vai, sem dúvida, criar disrupção.

Eventos de negócio

Qualquer coisa que possa ser assinalada digitalmente e que gera uma mudança de estado é considerada um evento de negócio. A conclusão de uma ordem de compra, por exemplo, é um evento de negócio. Com a utilização das tecnologias aqui já mencionadas, os eventos podem ser detectados de forma rápida e analisados com mais detalhe.

Adaptação continua do risco e da confiança

Com as iniciativas e avanços no ramo de negócio digital, soluções de segurança são cada vez mais necessárias. A CARTA (Continuous adaptive risk and trust assessment) permite a tomada de decisões com base na confiança e no risco em tempo real.

 

Fonte: Computerworld; Gartner.